15 Maio 2007

O futuro a "eles" pertence...

Talvez a História explique o que nos tornou, a nós portugueses, alheios à construção do presente e impunes a todos os erros cometidos. Como se o corpo ignorasse o que o pé calca, como se a mente desprezasse a dinâmica do corpo… Ignoramos que, da mesma forma que Albert Einstein não poderia ser espanhol ou que Garcia Lorca nunca poderia ter sido germânico, cada população, cada país gera os seus “sistemas”, os seus governantes.

Isto a propósito de, sistematicamente, nos colocarmos fora do “sistema”, sobretudo para o criticar, como se não fossemos responsáveis pela sua elaboração, sobretudo quando nada fazemos para contrariar aquilo com que discordamos.

Trinta anos volvidos, muitos de nós não querem entender que democracia é também discordar, associar, combater, participar. Claro que para isto é necessário conhecer os direitos e deveres que o presente nos oferece (ou nos obriga…) para que, consistentemente, possamos forjar o futuro.

Mas não! Preferimos falar, falar, escarnecer enfim… Entretanto “a caravana vai passando” e à sua passagem, nessa estrada atapetada de laxismo e indiferença, quantas vezes o que paira no ar é tão-somente ruído inútil e o que fica é um cheiro nauseabundo com o qual teremos que conviver para sempre!

Talvez a História explique…


Vasco Sousa

2 comments:

Blogger Diogo said...

Por falar em democracia:

Nos EUA - por trás de um grande Presidente está sempre um grande Procurador Geral

Dando uma fiel imagem da actual escumalha que governa a América, o Procurador Geral dos EUA, Alberto Gonzalez, depôs perante o Senado sobre a polémica demissão de oito procuradores federais que não apoiavam sistematicamente as políticas de Bush.

Gonzalez repetiu mais de cinquenta vezes que não se recordava da reunião onde a demissão de oito procuradores foi decidida.

Bush: O Procurador apresentou-se perante o Comité e prestou um depoimento muito cândido, respondendo de forma honesta a todas as perguntas que podia responder e aumentando a confiança que deposito nele para este cargo.

Jon Stewart: O Procurador Geral nem se lembra dos pormenores de uma decisão importante que andava a preparar há anos e que sabia que teria enormes repercussões políticas.

John Oliver: Realmente é difícil de compreender e foi por isso que o Presidente ficou tão bem impressionado.

Mais pormenores com Jon Stewart:

Vídeo – 4:54m

15/5/07 11:07 da tarde  
Anonymous IBIS 2 said...

A HISTÓRIA VAI EXPLICAR COM CERTEZA.
ESTAMOS,CREIO,NA RESSACA DE UMA REVOLUÇÃO.
SUAVE.DE FLORES E DE CERTEZAS.TUDO FINALMENTE SE COMPUNHA.
TUDO ESTÁ BEM QUANDO ACABA BEM,NÃO É?
PORTANTO,NUNCA INTERESSOU MUITO QUAL A DIRECÇÃO.
O PASSADO ACABARA,A AMEAÇA COMUNISTA ESTAVA FORA DE CENA,O DINHEIRO DA CEE A ENTRAR...QUE MAIS DESEJAR.
FOI O "DEIXA ESTAR QUE ESTÁ BEM".
NESTES TRINTA ANOS ACONTECEU UMA GERAÇÃO DE LAXISTAS E O MEU GRANDE RECEIO(E JÁ NÃO É SÓ MEU NÃO!)É QUE SE CRIOU UMA OUTRA GERAÇÃO ESTRANHA.
O PAÍS ESTÁ AGORA REPLETO DE ALICES
QUE NEM CONSEGUEM VER QUE O PAÍS NÃO É UMA MARAVILHA!E QUE DO OUTRO LADO DO ESPELHO A COISA AINDA SE AUGURA PIOR.
OS AUTORES DESTA ESTÓRIA ,QUE É O NOSSO PAÍS,ASSIM O QUISERAM.
CAPRICHARAM NAS ESTRADAS PARA LADO NENHUM E NEGLIGENCIARAM O SABER.
ESTAMOS AGORA NUM TABULEIRO CUJAS PEÇAS SE INTERROGAM SOBRE QUEM SÃO,PARA ONDE IR E,DE QUE FORMA O FAZER.
COMO QUER QUE ELAS PARTICIPEM SE PERDERAM AS REGRAS DO JOGO?
AINDA NÃO BATEMOS NO FUNDO.MAIS UNS ANOS.TALVEZ MAIS OUTRA GERAÇÃO INTEIRA.AQUELA QUE CRESCE NO LIMBO DO NADA.
DEPOIS TALVEZ APAREÇAM FINALMENTE E DE NOVO OS GRANDES EMPREENDEDORES.
ATÉ LÁ,
MANTENHAM A CABEÇA Á TONA.

17/5/07 4:29 da manhã  

<< Home