30 agosto 2006

O Moderno Prometeu

Nesta data, 30 de Agosto, há 209 anos nascia Mary Wollstonecraft Shelley (1797-1851), escritora britânica que se imortalizou com o seu romance de terror “Frankenstein e o moderno Prometeu” conhecido simplesmente por “Frankenstein”.
Já muito se disse e continua a dizer sobre a obra literária, tendo além disso constituído uma fonte de inspiração para imensos textos e objecto de várias versões cinematográficas.
Para lá da enorme proeza que devia ter sido, no século XVIII, uma mulher abalançar-se a tal feito, o raro fascínio do assunto do livro, que poderia hoje ser considerado como ficção científica, reside precisamente no mito de Prometeu – como o título original sugere – o qual teria, entre outras peripécias, roubado a Zeus o fogo com que reanimou a inteligência dos homens que até aí viviam numa espécie de mundo das trevas.
A metáfora da criatura que usurpa o papel de criador surge pois, muito para além da história banal, a colocar interrogações a todos os níveis de inteligência e comportamento humanos, reclamando uma reflexão sobre as consequências de tal ousadia.
É certo que os cenários e os métodos mudaram muito mas Prometeu está cada vez mais dotado e mais vivo entre nós!...

Alice T.

2 comments:

Blogger Luisa said...

O mito do Prometeu continua bem vivo!!!

30/8/06 5:23 da tarde  
Blogger Luisa said...

Como dizes no meu blog tudo vai mudando. Até mesmo a natureza vai passando por transformações.

31/8/06 1:47 da manhã  

<< Home